O Monolito Negro


01/10/2007


De volta a ativa

Olá caros internautas.

Depois de muito tempo inativo e de vários pedidos pela volta do blog, o "O monolito Negro" está de volta, e agora muito mais completo, pois ele agora faz parte de uma sessão do site "Física Etc" - http://fisicaetc.v10.com.br

A intenção continua a mesma da origem deste blog, divulgar o conhecimento, mas agora com muito mais variedades.

Enquanto esse blog será um espaço para a divulgação de notícias, o site é um espaço importante que disponibiliza para download muitos artigos, apresentações de Power Point, fotos e outros arquivos diversos. Também inclui uma sessão de dicas sobre História e Epistemologia da Ciência para quem se interessar em tentar uma vaga no Mestrado em Educação para a Ciência e o Ensino de Matemática da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Visitem o site, opinem e divulguem para o maior número de pessoas possível. Por enquanto, é somente uma experiência, mas dependendo de como a história ocorrer, o site poderá crescer, disponibilizando muito mais coisas para a Educação.

Escrito por Ricardo F. Pereira às 01h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/03/2007


Crateras intrigam moradores de cidade de Rondônia

Misteriosos objetos que supostamente caíram do céu e abriram buracos de cerca de 50 metros de diâmetro em um sítio intrigam moradores da cidade de Cacoal, no Leste de Rondônia. Uns acreditam que se trata de um meteorito. Outros defendem que é um fenômeno atmosférico natural. Por enquanto, só se pode afirmar que o acontecimento mexeu com a rotina da cidade. Todos os dias, dezenas de pessoas visitam a área do “impacto” -a cerca de 3 km da sede do município.

A TV Rondônia, afiliada da Rede Globo na região, informou que os moradores do sítio afirmam que estavam comemorando um aniversário quando viram três objetos luminosos no céu, há pouco mais de duas semanas. A família não deu importância à visão, porque achou que eram estrelas cadentes. Mas, mais tarde, foram surpreendidos por um enorme estrondo, ouvido por todos os vizinhos. No dia seguinte, foram encontradas três crateras de mais de 50 metros de diâmetro e um rastro de destruição na propriedade.

O estrago foi grande. Além dos buracos, rachaduras na terra foram encontradas em um raio de até 300 metros. Árvores e uma cerca foram arrancadas, e morros de terra de mais 3 metros se formaram. Mas não foram localizados sinais de objetos que possam ter causado a destruição.

Há 11 anos, outro evento gerou estragos muito parecidos. Na época, técnicos explicaram que um meteoro havia se fragmentado e caído na região. Por isso, os moradores acreditam que o evento tenha se repetido. Eles acreditam que o que quer que seja que tenha caído do céu está enterrado e precisa ser escavado.

Os moradores estão assustados e querem que técnicos especializados visitem a área. Como a região é de difícil acesso, no entanto, até agora não há nenhuma explicação oficial para o que aconteceu.





Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL11849-5598-1115,00.html

Escrito por Ricardo F. Pereira às 15h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/03/2007


Fórum sobre biocombustíveis é lançado na ONU


Brasil, África do Sul, China, Índia, Estados Unidos e União Européia lançaram nesta sexta-feira o Fórum Internacional dos Biocombustíveis, uma iniciativa que propõe o surgimento de um mercado internacional para fontes de energia alternativas como o etanol.

O anúncio foi feito na sede das Nações Unidas, em Nova York, com a presença do embaixador brasileiro nos Estados Unidos, Antonio Patriota, e representantes dos demais países e da União Européia.

"Os biocombustíveis constituem uma alternativa economicamente viável para a imediata substituição de combustíveis fósseis e para a diversificação da matriz energética mundial", disse Patriota. "A introdução dos biocombustíveis é altamente vantajosa tanto para países em desenvolvimento como para países desenvolvidos."

"Trabalhando juntos, nós vamos ser capazes de identificar meios e caminhos para ajudar os países com potencial produtivo agrícola a se tornar grandes fornecedores de energia", disse, por sua vez, o subsecretário de Estado para o Hemisfério Ocidental dos Estados Unidos, Thomas Shannon.

"Este é um imenso avanço no desenvolvimento de um novo entendimento internacional na área energética."

Bush

O Fórum terá duração de um ano e os participantes da iniciativa vão realizar reuniões periódicas para discutir temas prioritários, como a formação de um mercado internacional.

Em 2008, um ano após o início dos trabalhos, o Fórum pretende realizar no Brasil a Conferência Internacional de Biocombustíveis.

Para iniciar a discussão, serão criados dois grupos de trabalho – um para o intercâmbio de informações e outro sobre padrões e normas. Outros grupos podem ser criados conforme a necessidade.

Além da criação de um mercado, que iria estimular a produção, a distribuição e o uso desse tipo de combustível, o fórum discute padrões e normas internacionais, infra-estrutura, logística e comércio internacional desses produtos.

Outro objetivo do fórum é a troca de informações sobre avanços científicos e tecnológicos.

Brasil e Estados Unidos são os maiores produtores mundiais de etanol. O assunto dos biocombustíveis é o principal na pauta da visita do presidente americano, George W. Bush, ao Brasil, no próximo dia 9.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2007/03/070302_biocombustivel_forumrg.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 14h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/02/2007


Lula afirma que governo estuda trocar dívida de universidades por bolsas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que o governo estuda uma forma de "resolver" o problema do endividamento de universidades privadas. Sem detalhar a proposta, o presidente disse que o governo quer as entidades troquem suas dívidas por bolsas de estudo.

"[Alberto] Goldman [vice-governador de São Paulo], nós queremos resolver o problema das dívidas das universidades privadas, trocando a dívida por uma bolsa [de estudo]. Tem universidade que deve há dez, 15 anos, para o governo. Não vai pagar mais. Então, se não dinheiro, pague com uma bolsa. Nos entregue de volta um doutor, nos entregue de volta uma pessoa formada", disse o presidente, após participar da inauguração de um call center da empresa Atento, na cidade de São Paulo.

Para uma platéia majoritariamente jovem, o presidente também prometeu aumentar o alcance do Prouni (do Programa Universidade para Todos) e disse que neste aumento, pretende contemplar mais 100 mil estudantes neste ano.

A proposta de "bolsa" por "dívida" pode fazer parte de um pacote de propostas preparada pelo Ministério da Educação e que deve ser anunciado em março, o chamado "Plano Nacional da Educação". O presidente Lula, no entanto, não confirmou essa vinculação durante o seu discurso.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u19374.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h08
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/02/2007


Planeta registra janeiro mais quente da história, diz cientista

As temperaturas mundiais registradas em janeiro foram as mais altas da história já registradas neste período do ano, anunciaram cientistas da Administração Oceânica e Atmosférica americana (NOAA, sigla em inglês) --há registros da temperatura do planeta desde 1880.

"As temperaturas mundiais terrestres e da superfície dos oceanos foram as mais elevadas registradas para um mês de janeiro", disse o organismo em um comunicado, citando cientistas de seu centro de dados climáticos.

De acordo com relatórios preliminares, em janeiro, as temperaturas ficaram 0,85ºC acima da média do século 20, batendo o recorde estabelecido em 2002, de 0,71ºC sobre a média.

Em particular, as temperaturas terrestres estavam 1,89ºC acima da sua média em janeiro, um nível recorde, enquanto as temperaturas oceânicas eram as quartas mais quentes já registadas em 128 anos, ou seja 0,1ºC abaixo do recorde estabelecido em 1998, no auge do fenômeno El Niño.

"O fenômeno El Niño e a tendência contínua para o aquecimento climático contribuíram para que o mês de janeiro de 2007 fosse o mais quente já conhecido", explicou a NOAA em sua declaração.

No último século, as temperaturas mundiais na superfície subiram a um ritmo de 0,06ºC a cada dez anos, mas o aumento foi três vezes mais elevado desde 1976, a 0,18ºC a cada década, com alguns dos mais fortes aumentos de temperatura nas elevadas latitudes do hemisfério norte ou perto do Pólo Norte.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u16019.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 12h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

16/02/2007


Produção de energia nuclear alcançou recorde em 2

A produção de energia nuclear no mundo bateu recorde em 2006, revelaram dados preliminares compilados por uma consultoria de energia.

Segundo os dados do boletim semanal de energia nuclear Pratts, o total gerado chegou a 2,8 bilhões de megawatt-hora (MWh), contra 2,75 bilhões MWh do ano anterior.

O boletim explica que a produção mundial de energia nuclear foi impulsionada por aumentos no Canadá (6,2%) e na Rússia (5,3%), enquanto nos Estados Unidos, na Coréia do Sul e na França a produção permaneceu estável.

Dados finais para a China e a Eslováquia ainda estão faltando, disse a Pratts.

"Esta é uma notícia importante para qualquer um preocupado com o impacto ambiental das fontes de energia", disse a editora do boletim, Margaret Ryan.

"Quanto mais energia se puder extrair de uma instalação nuclear, menos eletricidade tem de vir da queima de combustíveis fósseis (que emitem gases-estufa)."

Mas ambientalistas criticam o uso de energia nuclear por conta dos enormes danos causados por acidentes nucleares, e pela dificuldade de se desfazer do lixo atômico.

Hoje, a geração de energia nuclear responde por 16% da produção de energia do mundo. Na França, quase 80% da matriz energética é nuclear.

No Brasil, onde a hidroeletricidade é mais importante, as usinas nucleares produzem apenas 2,5% da energia do país.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u60998.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

Para editor de Ciência, planeta sobreviverá, mas será desagradável


A Terra não acabará por causa do aquecimento global, mas se tornará um lugar bem menos agradável para viver --sobretudo às populações mais pobres. Foi o que afirmou o jornalista Claudio Angelo, editor de Ciência da Folha, ao participar nesta quinta-feira (8) de um bate-papo sobre aquecimento global.

No chat, Angelo conversou com 321 internautas sobre, entre outros, o estudo das Nações Unidas, divulgado na semana passada, que prevê aumento de até 4ºC na temperatura média da Terra até 2100.

Segundo o jornalista, há ações práticas para barrar a crise ambiental, mas as chances de que essas medidas sejam tomadas são nulas.

"Há uma medida prática muito simples: cortar 50% das emissões globais de CO2 para limitar os níveis do gás a 550 ppm (mais ou menos o dobro do que era em tempos pré-industriais) e limitar o aquecimento em 2100 a 2ºC. O problema é que isso simplesmente não vai acontecer, porque a economia global é baseada em petróleo."

O editor do caderno de Ciência comentou também alternativas energéticas, como a energia nuclear ("mais do que disponível e de emissão zero"). "Poderia ser usada, por exemplo, num cenário de transição, entre o carvão mineral e as energias renováveis. Estou pensando alto", ponderou.

Ao ser questionado sobre o que cada um pode fazer individualmente para barrar uma "catástrofe ambiental", Angelo citou a compra de lâmpadas mais econômicas e uso de carros flex. Mas minimizou medidas isoladas: "a diferença que isso fará é desprezível".

O jornalista ainda respondeu perguntas sobre as supostas catástrofes que vem pela frente, segundo o cenário mais grave apresentado pelo IPCC (Painel Intergovernamental de Mudança do Clima) para 2100.

"O Rio e Recife não vão acabar por causa de 59 cm a mais de nível do mar, mas haverá problemas de infra-estrutura urbana sérios, para os quais os governos precisam preparar planos de adaptação e defesa civil. As ressacas no Rio, por exemplo, poderão afetar o sistema de metrô e os esgotos."

Claudio Angelo, 31, é editor de Ciência desde julho de 2004. É jornalista especializado em ciência e ambiente desde 1998. Foi editor da revista "Superinteressante", da editora Abril.

Com uma hora de duração, os bate-papos são abertos ao público em geral, mesmo para quem não é assinante da Folha ou do UOL. Para participar, basta estar conectado à internet e acessar o site da Folha Online, no www.folha.com.br.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u15987.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

Biotecnologia terá R$ 10 bi em dez anos, anuncia governo


O governo federal instituiu ontem uma política nacional de biotecnologia, que será direcionada para quatro áreas (saúde humana, agropecuária, industria e ambiente) e tem o objetivo de injetar R$ 10 bilhões no setor nos próximos dez anos. O plano é colocar o Brasil entre os países líderes em biotecnologia daqui a alguns anos, mas depende do engajamento do setor privado, que até agora não encampou o negócio.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, citou um fundo de R$ 90 milhões do qual só a metade foi gasta, por falta de interessados. O objetivo, com a criação da política nacional de biotecnologia, é o de tentar reverter esse quadro. Outro ministro, Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento), explicou que em 2007 haverá R$ 1 bilhão disponível para a área.

A idéia é que no início o setor público contribua com 60% das verbas para pesquisa, e o privado, com o restante. Ao longo dos próximos dez anos, essa proporção deve ser alterada para meio a meio.

"Não há limitação que estreite o financiamento de projetos", afirmou Furlan. Segundo os dois ministros, "pela primeira vez na história" o governo poderá colocar dinheiro público, a fundo perdido, em empresas privadas com o objetivo de pesquisa e desenvolvimento. A política nacional de biotecnologia foi instituída pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em cerimônia ontem no Palácio do Planalto.

"O Brasil, com 20% da biodiversidade do mundo e detentor de imensas florestas, reúne trunfos que nos credenciam a ocupar um lugar de destaque neste novo vetor do desenvolvimento. A meta é acionar esse potencial, para que nos próximos dez ou quinze anos nosso país figure entre os cinco maiores pólos mundiais de pesquisa, geração de serviços e produtos da biotecnologia", disse.

Transgênicos

A palavra "biotecnologia" é um guarda-chuva sob o qual se abrigam diversas áreas das ciências biológicas que podem alterar a vida das pessoas. Elas incluem novas vacinas, medicamentos, métodos de plantio e variedades de plantas --incluindo as transgênicas--, tecnologias de criação animal e várias outras áreas.

"O objetivo não é substituir importações, mas o desenvolvimento desses produtos vai reduzir as compras em várias áreas", disse o secretário de Política Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Antonio Sérgio Mello.

Na área de biotecnologia industrial um exemplo é o desenvolvimento de enzimas utilizadas para a fabricação medicamentos, como insulinas e hormônios de crescimento. Para a agropecuária serão desenvolvidas e comercializadas enzimas para fabricar produtos para plantações afetadas pelas mudanças climáticas.

Comitê

Também será criado um Comitê Nacional de Biotecnologia, com integrantes de 17 ministérios ou entidades, para coordenar o desenvolvimento da área. O governo também já anunciou que vai fazer uma série de pequenas mudanças em leis, para incentivar o setor. Entidades do setor elogiaram o lançamento do plano.

"Existe capacitação nas universidades e nos centros de pesquisa. É preciso agora promover o escoamento do conhecimento para a indústria, a agricultura e a saúde", afirmou, por e-mail, Leila Oda, pesquisadora da FioCruz e presidente da Associação Nacional de Biossegurança.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u15990.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

Bagaço pode virar álcool a partir de 2009


O Brasil disputa para valer a corrida tecnológica que decidirá quem vai conseguir tirar etanol de celulose. A partir de 2009, o país poderá ter dominado uma via de obtenção da energia contida no bagaço e na palha da cana-de-açúcar, afirma um cientista da Unicamp.

Em tempos de aquecimento global, a obtenção do álcool de celulose --que pode ser obtida até mesmo do papel e de parte do lixo orgânico-- tem uma elevada importância estratégica.

"No caso do Brasil, onde há uma situação privilegiada de custo de matéria-prima, existem grandes chances de viabilizar a hidrólise ácida comercialmente de dois a cincos anos" afirmou à Folha Carlos Rossell, do Nipe (Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético) da Unicamp.

Para o especialista, todo o esforço feito nas últimas décadas com o etanol é que coloca o Brasil na posição de liderança. "Hoje, por exemplo, estamos em uma posição mais vantajosa do que os EUA na produção dos biocombustíveis."

A própria visita ao Brasil do presidente George W. Bush, marcada para 9 de março --e cujo principal tema devem ser os biocombustíveis--, sustenta a opinião do pesquisador.

Em São Paulo, representantes do governo americano disseram na semana passada que a pesquisa e o desenvolvimento de biocombustíveis podem ser o "eixo simbólico" de uma parceria "nova e mais forte" entre o Brasil e os Estados Unidos.

Para o Rossell, que também faz consultorias para empresas do setor sucroalcooleiro, o Brasil terá seu próprio modelo de hidrólise da celulose. "Isso não é uma questão de nacionalismo. Teremos um modelo próprio, porque nossas condições são especiais", explica.

Um das dificuldades hoje na fase da hidrólise da celulose é evitar o surgimento de substâncias que depois vão dificultar o processo de fermentação.

Guerra tecnológica

A hidrólise ácida (a quebra da longa molécula de celulose em açúcares por meio de substâncias químicas) é uma das vias que estão sendo estudadas para produzir álcool de celulose.

A outra é a chamada hidrólise enzimática. Por essa via, que imita a natureza, o ataque à celulose é feito por enzimas (grandes biomoléculas).

"A hidrólise enzimática hoje é a que tem o maior potencial de conversão. O problema é que não há enzimas disponíveis capazes de fazer a transformação", explica Rossell.

Segundo o pesquisador, o histórico do processo de produção com a hidrólise ácida é muito mais antigo. "Ele vem desde a 2ª Guerra Mundial. O que se faz agora é tentar adaptar o processo para que essa produção possa ter escala comercial, o que nunca foi feito".

Pelos cálculos de Rossell, a hidrólise poderá ajudar muito o país na sua vontade de produzir etanol, sem ter de aumentar muito a área plantada. O modelo dele emprega como base uma destilaria capaz de produzir de 1 milhão de litros ao dia.

Desde que a geração de resíduos seja otimizada --hoje a palha, por exemplo, é quase toda queimada no campo-- haverá 240 toneladas de biomassa celulósica para ser utilizada. Superadas as barreiras tecnológicas, esse total pode ser convertido em quase 500 mil litros de álcool, calcula o cientista.

Apesar dessa aposta na hidrólise ácida, nada deve ser descartado, segundo Rossell. Até mesmo a opção de alguns países da Europa e dos Estados Unidos, que integraram a fase da quebra da celulose no mesmo processo da fermentação (SSF, na sigla em inglês) merece atenção. "Na pesquisa científica, nós temos que aproveitar o que é feito lá fora, e vice-versa", lembra Rossell.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u15993.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

Biomassa poderá responder por até 25% da energia no mundo


O Brasil precisa se esforçar para não perder a primazia adquirida no campo da bioenergia --mas, ao mesmo tempo, não pode desprezar opções como as hidrelétricas, a grande aposta do governo hoje.

A opinião é de José Goldemberg, ex-secretário de Estado de Meio Ambiente de São Paulo e um dos maiores especialistas em energia do país.
Ele assina um artigo na edição especial sobre o tema na revista "Science" da última sexta-feira, e defende que outras fontes de energia renovável, como a eólica, não são boas opções para o país. O mesmo vale para a energia nuclear, outra aposta do governo, da qual Goldemberg é opositor histórico.

"Temos outras fontes melhores. Mesmo em termos mundiais, isso pode gerar alguns efeitos indiretos perigosos. Apoiar a energia nuclear pode ajudar países como o Irã ou a Coréia do Norte a desenvolverem suas armas nucleares", disse Goldemberg à Folha.

No caso da energia eólica, diz, "a região boa para isso está apenas lá no Nordeste. Ao contrário da Dinamarca, que já tem 20% de sua energia gerada a partir dos ventos".

Para o ex-secretário, professor aposentado da USP, o Brasil tem uma liderança muito grande no campo do etanol e não pode perdê-la.

"A biomassa, no futuro, poderá responder por 20% ou 25% da matriz energética mundial, ao contrário dos 13% de hoje. E dentro disso, o etanol brasileiro, feito de cana-de-açúcar, é muito melhor em termos de balanço energético [relação entre a energia usada para produzir a energia e a que é realmente disponibilizada no fim do processo] que o de milho, usado nos Estados Unidos", afirma.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u15995.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

China desenvolve 1º plano nacional para atenuar mudança climática

A China está elaborando seu primeiro plano nacional para atenuar a mudança climática, que inclui medidas para reduzir as emissões de poluição e para estimular tecnologias que respeitem o ambiente, publicou hoje o jornal oficial "China Daily".

O projeto pretende envolver todas as agências governamentais locais, que em alguns casos ainda não têm consciência da magnitude do problema, afirmou Lu Xuedu, diretor do departamento de assuntos ambientais do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Além disso, o plano destacará os efeitos e as conseqüências da mudança climática e formulará políticas para apoiar a cooperação internacional e a transferência de tecnologias. A minuta do projeto será submetido ao Conselho de Estado para sua aprovação no final de fevereiro, declarou Lu.

Na sua interpretação, o programa é mais "uma guia de atuações" do que um manual com metas concretas, já que seria "pouco realista" tentar alcançar objetivos específicos em algumas áreas ambientais.

Zou Ji, um dos responsáveis pela minuta, explicou que a China melhorou no desenvolvimento da reciclagem energética e na exploração do gás e do carvão, embora frear os efeitos da mudança climática continue sendo um desafio para o país.

Um estudo realizado por várias entidades oficiais e divulgado recentemente disse que as temperaturas continuarão crescendo no país, principalmente no norte, e poderão aumentar 2,1ºC até 2020 e até 3,3ºC em 2050. Além disso, o estudo prevê um aumento do nível do mar de 9 e 31 mililitros nos próximos 3 a 10 anos.

"O crescimento é assombroso", disse Lu, para quem cidades litorâneas como Xangai terão que enfrentar grandes desafios caso a situação não melhore.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u16014.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

Sonda revela mais provas da existência de água em Marte

A sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO, na sigla em inglês, ou satélite de reconhecimento de Marte, em tradução livre), da Nasa, coletou novas provas da existência de água no remoto passado de Marte, revelou um estudo divulgado nesta sexta-feira pela revista "Science".

A existência de água em Marte no passado foi constatada pelos veículos exploradores Spirit e Opportunity em 2003, pouco após sua descida no planeta.

Segundo o estudo, as novas provas são constituídas por fotografias coloridas tiradas pela câmara de alta resolução da MRO, que mostram dezenas de camadas rochosas de diferentes tons e cortadas por dunas escuras.

As imagens indicam que nessas camadas há uma série de fraturas rodeadas pelo que a Nasa qualifica como halos de rocha de tons claros. Segundo os pesquisadores da agência espacial, os halos constituem "a mais clara evidência do fluxo de líquidos na camada rochosa".

Os minerais presentes nesse fluido atuaram como cimento que resistiu à erosão do vento e a rocha é, agora, um registro de atividade hidrológica, em que poderia ser investigado se houve algum lugar "habitável" no passado marciano, disseram os pesquisadores.

Segundo Chris Okubo, autor principal do estudo e investigador do Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona, as imagens sugerem que os fluidos subterrâneos (provavelmente água, dióxido de carbono líquido ou uma combinação de ambos) fluíram de maneira abundante no canal "Candor Chasma", da região ocidental de Marte.

Esse canal faz parte do vale chamado "Vales Marineris" e é o maior acidente geológico no sistema solar, incluindo o canal do Colorado, nos Estados Unidos. Uma vez formados, esses acidentes passaram a ser a bacia pela qual fluíram líquidos provenientes de um reservatório subterrâneo, diz a revista.

Segundo Alfred McEwen, professor de ciências planetárias da Universidade da Califórnia, é provável que o fluido tenha sido água, um ingrediente principal de qualquer cenário de vida, passada ou presente, em Marte.

A análise direta da composição química da rocha mediante as operações de futuros veículos exploradores em Marte ajudará a confirmar isso, afirmou Alfred.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u16011.shtml

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

Tese analisa o potencial educacional dos games


Estudos realizados tanto no Brasil quanto em países como os Estados Unidos revelam que os jogos eletrônicos desenvolvem as habilidades dos jogadores e podem também colaborar no preparo para o mercado de trabalho. Os pesquisadores sugerem até mesmo a inserção dos games no contexto escolar. A tese de doutorado denominada Games: contexto cultural e curricular juvenil, defendida por Filomena Moita, professora e pesquisadora da Universidade Estadual da Paraíba, analisa o currículo implícito nos games, ou seja, a produção de saberes, habilidades, competências, valores, atitudes e comportamentos, mediados pelos jogos. O estudo revelou que os games, enquanto espaços de escolhas mais espontâneas, de lazer, de currículo não impositivo, conseguem esclarecer melhor as áreas de interesse e de aprendizagem dos jovens.

Filomena entrevistou freqüentadores de Lan Houses - locais onde as pessoas se reúnem para jogar em computadores - nas cidades de João Pessoa (PB) e Lisboa, em Portugal. Os dados coletados permitiram identificar que o contexto dos games possibilita um espaço de aprendizagem, de construção de um currículo aberto e autônomo, ligado ao prazer, à subjetividade e à simulação. “A investigação convida para uma visão mais ampla sobre as possibilidades do uso do game na educação. A lógica e os atrativos motivacionais dos jogos sugerem um caminho a mais para a educação”, afirma Filomena.

Através das falas dos jogadores, a professora identificou as seguintes características providas pelos games: raciocínio lógico, agilidade de pensamento, maior atenção, reflexão, planejamento, organização, curiosidade, criatividade, compromisso e, finalmente, aprimoramento de conteúdos como inglês, literatura, história e geografia. “O discurso dos entrevistados revela ainda uma aprendizagem em rede, pluralista, diversa, harmônica, flexível, lúdica, processual, aberta, em oposição ao modelo pedagógico escolar de ordenamento linear, seqüencial, mensurável, previsível e contínuo”, diz a pesquisadora.

De acordo com Roger Tavares, que defendeu doutorado com a tese Videogames: Brinquedos do pós-humano na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, as pessoas são facilmente seduzidas e estimuladas por conteúdos multimídia interativos, mas a importância da utilização dos games como meio para a educação vai além da interatividade e perpassa pelo “aprender com prazer”.

Para Roberta Cruvinel, game designer - roteirista de jogos - da desenvolvedora Délirus Entertainment, de Campinas (SP), a interação envolvente dos jogos faz com que alunos prestem mais atenção na matéria e absorvam mais os conteúdos. “Mas os jogos educativos em si ainda estão em uma forma muito clássica, onde existe muita informação fora da estrutura de diversão do jogo. Diversão, no sentido do jogador ‘entrar’ no personagem e realmente se sentir imerso no mundo do game. A imersão pode ser a grande vantagem da utilização do jogo na educação”, defende.

Em relação às formas de aprender, o estudo de Filomena revela o game como um novo meio que prepara para uma aprendizagem crítica, que envolve o entender e o produzir saberes, os quais apontam para a construção de novas sociabilidades e identidades. “Essa é uma aprendizagem necessária para o mundo em que vivemos, repleto de novas tecnologias e conseqüentes transformações sócio-estruturais, emocionais, de linguagem e de comportamento”, destaca Filomena. “O advento da hiper-realidade eletrônica tem revolucionado as formas pelas quais o conhecimento é produzido e as formas como a juventude aprende a apreender”, completa. Roberta Cruvinel, com 23 anos, é um exemplo: ela joga no mínimo uma hora por dia no seu videogame portátil e está sempre atenta às novas tecnologias. “Os jogos despertam a curiosidade até pelo que está por trás deles, as ferramentas e metodologias que levaram à sua construção”, explica.

Esta é justamente a conclusão da tese de Filomena: a de que os games oferecem a possibilidade dos jogadores se integrarem às mudanças tecnológicas, e ao mesmo tempo, lhes proporcionam novos saberes, os quais se revestem de um “novo currículo” que se estrutura fora das escolas, em espaços como as Lan Houses. “As cores, as imagens e o movimento dos games exercem fascínio e os jovens ficam horas e horas com sua atenção capturada, rendidos ao encanto. Tudo isso converge para um currículo resultante de atividades de constante produção e reprodução, de montagem e remontagem”, diz a pesquisadora. “A possibilidade da contribuição dos jogos para eliminar pequenas brechas de acesso ao mundo tecnológico já é uma forte e poderosa razão para que a lógica dos games seja estudada pela comunidade escolar”, continua. Para Filomena, o desafio que se coloca às escolas é vencer a tradição e caminhar para a aplicação das novas tecnologias e até mesmo dos games, de modo a conciliá-los com os conteúdos escolares.

O professor norte-americano David Williamsom Shaffer, da University of Wisconsin-Madison, autor do livro How Computer Games Help Children Learn, incentiva as escolas a considerarem o uso de videogames como ferramentas educacionais que podem preparar as crianças para o futuro mercado de trabalho. Também considerando o game uma tecnologia do cotidiano, Shaffer destaca a capacidade de inovação daqueles que jogam e também ressalta a possibilidade de se aprender conteúdo de biologia, história ou física, por exemplo, através dos games. Segundo ele, o game prepara o estudante para a inserção no mundo tecnológico, base para a atuação no mercado da era digital. O pesquisador norte-americano e sua equipe desenvolveram uma série de jogos de formação, denominados Epistemicgames, que ajudam estudantes a aprenderem a pensar como engenheiros, jornalistas, arquitetos e outros profissionais.

Já o brasileiro Roger Tavares, através da comunidade GameCultura, de sua responsabilidade, também experimentou as possibilidades dos games na educação. O jogo Gate 3 - uma modificação de jogos de tiro - foi aplicado à comunidade, sendo que, ao fim de cada missão, era apresentada ao jogador uma tela com sua performance. Como resultado, constatou-se que diversos jogadores se recusavam a avançar para a próxima missão ao verem que sua performance não havia sido satisfatória. Eles retornavam por conta própria ao início da missão para refazê-la. “Atitude esta muito diferente de casos que podemos observar na escola, quando o aluno aceita a sua nota e não se preocupa em tentar refazer ou melhorar a sua performance escolar”, diz Tavares.

Uma enquete da GameCultura aponta que a maioria dos usuários da comunidade acredita nas possibilidades geradas pela inserção dos games no currículo escolar. No Brasil, a Rede Brasileira de Jogos e Educação reúne estudos e interesses de pesquisadores, profissionais e estudantes que desejam ampliar e socializar investigações e experiências sobre a relação entre jogos e educação. A entidade também fomenta a criação, o desenvolvimento e a popularização de jogos como mediadores do processo de ensino-aprendizagem.

Fonte: http://www.comciencia.br/comciencia/?section=3¬icia=275

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h06
[ ] [ envie esta mensagem ]

JC e-mail 3205, de 14 de Fevereiro de 2007.

COMETAS FAZEM FARRA EM NEBULOSA

Telescópio espacial Spitzer faz primeira imagem do resultado do choque entre cometas que lançam poeira em torno de uma estrela morta a cerca de 700 anos-luz, na constelação de Aquário. A festa é de arromba, mas os vizinhos parecem não se importar. Diversos cometas estão colidindo uns com os outros e levantando poeira em escala literalmente astronômica em torno de uma estrela morta há cerca de 700 anos-luz, na constelação de Aquário.

A inusitada farra ocorre no coração da nebulosa da Hélice, uma das nebulosas planetárias mais próximas à Terra, descoberta pelo astrônomo alemão Karl Ludwig Harding no início do século 19. A cena foi captada pelo telescópio espacial Spitzer, da Nasa, e divulgada nesta segunda-feira (12/2).

"Ficamos surpresos de ver tanta poeira, que deriva de cometas que sobreviveram à morte de seu sol", disse Kare Su, da Universidade do Arizona e primeira autora do artigo que descreve a descoberta, que será publicada na edição de 1º de março da revista Astrophysical Journal Letters.

Os pesquisadores se surpreenderam porque a poeira deveria ter sido lançada no espaço pela explosão da estrela. Segundo eles, o mais provável é que a poeira acumulada agora identificada não seja derivada da morte da estrela, mas do choque entre os cometas.

Na imagem divulgada, feita em infravermelho, a estrela morta aparece como um pequeno ponto no meio da nebulosa, como se fosse uma pupila vermelha no centro de um monstruoso olho esverdeado.

A nebulosa da Hélice foi formada quando uma estrela parecida com o Sol morreu e perdeu suas camadas externas. Apesar de sua grande e inusitada beleza, a nebulosa planetária não vai durar muito.

Em cerca de 10 mil anos suas nuvens brilhantes desaparecerão, deixando a anã-branca no centro e os cometas à sua volta para esfriarem no espaço vazio.

Astrônomos têm estudado há tempos a anã-branca o centro da nebulosa da Hélice, mas até agora ninguém havia conseguido detectar poeira por ali.

O Spitzer, que enxerga na faixa de radiação infravermelha, conseguiu captar o brilho de um círculo de poeira ao redor da estrela morta, a uma distância entre 35 e 150 unidades astronômicas – uma UA é a distância entre a a Terra e o Sol, de cerca de 150 milhões de quilômetros.

O Sistema Solar do qual faz parte a Terra deverá passar por uma transformação semelhante em cerca de 5 bilhões de anos. Como na nebulosa da Hélice, o Sol se transformará em uma anã-branca e ficará rodeado por um bando de cometas que colidirão e lançarão poeira colorida que poderá ser captada a muitos Anos-luz de distância.

Mais informações: http://www.nasa. gov/spitzer
(Agência Fapesp, 14/2)

Escrito por Ricardo F. Pereira às 13h02
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/02/2007


Religião

Texto muito interessante sobre religião

POR QUE DIA SANTO É FERIADO?

BOSTON - Hoje é feriado no Brasil. Mais um. E, mais ainda: feriado
religioso!

É difícil explicar a quem não é brasileiro o número de feriados existentes. Pior ainda se for considerado que, em muitos casos, há o feriado prolongado, em que se faz a "ponte", quando o feriado coincide com uma terça ou uma quinta feira. É possível até que alguns adotem um "pontilhão", emendando a folga de quarta feira até domingo, com o feriado de hoje.

Àqueles que estão chegando agora, tudo isso leva a crer que o Brasil é um país muito rico. Tão rico que se dá ao luxo de paralisar quase todas as suas atividades econômicas em dezenas de dias, durante o ano.

No entanto, a realidade é bem outra: examinando-se o ranking de feriados por países no mundo, é fácil observar que o Brasil está na lista dos países mais pobres e incluído entre aqueles onde existe o maior número de feriados. São os paradoxos que ninguém de bom senso explica.

O mais complicado é que o feriado de hoje é religioso. Enganam-se aqueles incautos que supõem que o que se comemora é o Descobrimento da América, ou Dia da Criança, também hoje festejados.

Dizem os juristas - e esta é uma área em que não me aventuro - que teoricamente o Brasil é um Estado laico, onde existe total separação entre a Igreja e o Estado. Na prática, no entanto, como diz a gíria, a teoria é outra.

É um Estado laico, mas o feriado religioso que hoje se comemora foi instituído por lei.

Revela-se, portanto, que a Igreja Católica continua com mais poder no Brasil do que os inocentes imaginam, quando falam em separação entre Estado e Igreja. É sabido que alguns invocam o costume, para justificar. Mas, pelo que eu sei, o costume, o que os doutos chamam de "direito consuetudinário" hoje em dia só é moda para os súditos da Rainha da Inglaterra.

Mas, por falar em Igreja, imiscuir-me no assunto significa arrostar a ira dos fiéis cruzados, que defendem a Igreja Católica, com armadura e lança, montados em corcel branco, como as Cruzadas combatiam os infiéis em defesa de Jerusalém. Ou os fanáticos da Igreja Universal que, vestidos nos sacos em que carregam o dinheiro do dízimo e algo mais, não admitem a crítica. Foi o que ocorreu recentemente, quando comentei aqui a ânsia de poder e a ganância de riqueza das igrejas.

Os católicos dizem que a riqueza que a Santa Sé possui está nos templos e que é a Igreja Católica que preserva os valores éticos e morais que ainda existem. Fiquei confuso! Será que o católico fervoroso quando fala em "valores éticos e morais" estaria se referindo à ação dos padres pedófilos, responsáveis pelos escândalos que abalaram as estruturas da Igreja, recentemente e determinaram a queda vergonhosa do Cardeal de Boston, humilhado e obrigado a prestar depoimento perante a Justiça Comum, para logo depois ser recambiado às pressas para o Vaticano? E, quanto às riquezas, será que não sabe que recentemente a Igreja Católica foi obrigada a vender o paraíso do luxo, como era conhecido o suntuoso Palácio Episcopal daqui, fechou
igrejas e está vendendo os prédios, tudo para pagar os acordos milionários com as centenas de vítimas dos padres pedófilos? São acordos que a Igreja fez para encobrir a ação criminosa dos sacerdotes que abusaram sexualmente de jovens. Não se diga que a Igreja daqui é outra. A Igreja Católica sempre pregou que é una, universal e indivisível, igual no mundo inteiro. Haja, portanto, moral e ética...

Os fanáticos da Universal acusaram-me de infiel, por desconhecer os milagres que lá ocorrem, como "um surdo ouvir, um cego ver, um coxo andar, um canceriano (sic) de intestino que vomita fezes se curar", como relatou um leitor em seu comentário, na semana passada.

Aí está a salvação do Brasil. Com o poder milagroso que a Igreja Universal tem, como diz o seu seguidor, é hora de colocar o bispo Edir Macedo na Presidência da República e aquele bispo ex-deputado, que renunciou para fugir da cassação, no Ministério da Saúde. Poderiam carregar as malas de dinheiro que transportam em aviões particulares, para melhorar a economia do país. Um resolveria todos problemas do Brasil e o outro milagrosamente conseguiria curar todos os enfermos. Ainda sobraria dinheiro para construir hospitais.

Mas, voltando ao feriado de hoje, dia santo, vale relembrar que, há pouco mais de uma década, se procurou colocar o Brasil na trilha dos outros países, pelo menos parcialmente. Sim, em parte, considerando que na grande maioria dos países, onde há a separação entre Estado e Igreja, não existe feriado religioso.

O que se pretendeu fazer no Brasil foi adotar a prática de se comemorar os feriados - exceto datas significativas, como o dia da Independência - sempre às segundas feiras. Evitava-se a semana quebrada, evitava-se o final de semana prolongado de quatro dias ou mais e, principalmente, se evitava o imenso prejuízo que o Brasil enfrenta com as comemorações dos feriados, notadamente os religiosos.

No entanto, a "lei não pegou". Ou melhor, foi derrubada por pressão da Igreja Católica. Os padres, nos púlpitos, incitavam os fiéis à desobediência à regra legal, insuflando-os a comemorarem os dias santos nas datas em que constam no calendário e não às segundas feiras, como a lei mandava.

No final, "a emenda foi pior do que o soneto": muitos passaram a comemorar o feriado na segunda feira e também na data em que no calendário consta como dia do santo. Dupla comemoração e prejuízo maior.

O que se comemora hoje é o que se denominou dia da Padroeira do Brasil. Ora, padroeiro, segundo o Dicionário Houaiss, é "aquele que intercede perante Deus". É uma figuração mística, típica criação da Igreja Católica.

Por que o Brasil tem que se submeter às diretrizes dos padres, bispos, cardeais e do papa?

Além de se caracterizar uma interferência da Igreja em assuntos do Estado, decretando-se feriado o dia da padroeira, há uma discriminação contra as demais religiões.

A discriminação é tanta que, se um empresário não católico, xintoísta, por exemplo, resolver abrir a sua loja em dia de feriado religioso católico, certamente será punido, aplicando-se contra ele uma multa e obrigando-o a pagar horas extras aos seus empregados. Ele poderia dizer: o que eu tenho com dia santo católico?

Ora, para manter o que diz a Constituição quanto à igualdade entre os brasileiros, deveriam ser comemorados, também com feriados, os dias santificados nas outras religiões. Por exemplo, o Lebaran, que se segue ao mês de jejum, obrigatório para os muçulmanos. Ou Yom Kippur, que os judeus comemoram nesta semana. Existem feriados do hinduismo e, principalmente, considerando o grande número de adeptos no Brasil, deveriam ser feriados, também, os dias sagrados do candomblé ou da macumba, como o Dia de Iemanjá.

Neste caso, aliás, para os que militam na área, seria até uma dupla comemoração, considerando- se que se louva Iemanjá no dia 8 de dezembro, chamado de "Dia da Justiça".

Fonte: Ultima Instancia [i]
http://www.pedrotti .adv.br/a_ detalhes. asp?codFin= 63&codConteudo= 1616

Escrito por Ricardo F. Pereira às 21h50
[ ] [ envie esta mensagem ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Spanish, Informática e Internet, Games e brinquedos
MSN -